Que meninos são mais ligados a mãe, isso é conversa antiga. O povo já fala: “Menino é mais apegado a mãe e menina ao pai˜. Mas quando a gente tem filho é que a gente sente isso na pele.

Na correria todos nós vivemos, mas a partir do momento em que assumimos um filho, a coisa complica ainda mais. Termos que nos dividir entre trabalho, filho, atividades em casa, lazer e por ai vai. Aqui em casa acaba sempre sobrando mais para mamãe aqui. Principalmente se o assunto é dormir e alimentar. E assim, consequentemente, ele foi se apegando casa vez mais a mim.

Agora, não tem nada que apegue mais uma criança e a deixe mais dengosa do que alguns dias em casa com virose. Antônio na semana passada ficou cinco dias com febre, logo após o retorno do Carnaval. A médica diagnosticou como virose e após muito repouso e cuidados da mamãe e da vovó ele se recuperou. Mas o dengo…ah, esse tá longe de passar…

Desde então é um tal de querer só braço, colo e comida na boca (sendo que ele já come sozinho). Um grude só comigo. O pai não pode nem chegar perto. No berçário, as tias disseram que o ritmo tem sido o mesmo. Muito pedido de colo e denguinho. Quem é mãe deve se ver no que eu estou falando.

Agora, passada a fase da virose, é voltar a acostumá-lo aos hábitos que ele tinha e a rotina antes de tanta mudança (carnaval e virose) pra ver se as coisas voltam aos eixos. Mas cá entre nós, que é bom ser preferida e mimada pelo nosso pequeno, isso é bom demais.

Até a próxima!


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado

Responsive image