Siri em diversas versões

Carne do crustáceo é usada no preparo de receitas que vão além da tradicional casquinha frita

foto principal 3

A casquinha de siri não é o único modo de preparo do crustáceo. Ele é ingrediente de destaque em diversas receitas, principalmente no litoral brasileiro, onde é encontrado durante todo o ano. A sua carne funciona muito bem para recheios de tortas, empadas, escondidinho, pastéis, massas e bolinhos refogado com cebola e pimenta de cheiro, além de ser ótimo preparado com leite de coco. Também fica bem no risoto e como patê. Apesar de todas essas opções, para muitas pessoas, o melhor é comê-lo inteiro e aproveitar a carne desde as patas até o corpo.
Além de versátil e saborosa, a carne do siri é rica em vitaminas do complexo B e sais minerais como o cálcio, o fósforo e o ferro. Tem baixo teor de gordura, poucas calorias e é de fácil digestão.

Diferentemente do seu primo ?caranguejo?, o siri tem uma capacidade de locomoção maior e é capaz de nadar também. No Brasil, são conhecidas aproximadamente 14 espécies. O mais comum é o callinectes danae (siri azul), que ocorre de Pernambuco à Santa Catarina e é conhecido por siri-mirim ou siri-branco. Atualmente, o siri representa 20% de todos os crustáceos marinhos pescados, cultivados e consumidos no mundo, chegando próximo aos 2 milhões de toneladas anualmente.
Mas o prazer de comer siri não é exclusividade só de quem estar próximo ao mar. Hoje encontramos a iguaria à venda em supermercados, pronta e congelada. Entretanto, é preciso muito cuidado na hora da compra, pois, além de facilmente perecível, muitas vezes o produto vem misturado com a carne de peixe. O ideal é comprá-la congelada e de um fornecedor de confiança.

Agora vamos a nossa dica de hoje: Casquinha de Siri. Essa receita é um pouquinho trabalhosa, eu sei, mas vale muito a pena. É totalmente diferente daquelas casquinhas secas e sem gosto que a gente compra congelada. E o melhor: rende muito. Não deixe de fazer. É uma ótima opção para o menu da Semana Santa. Bon appétit!

Receita da Semana

Casquinha de Siri

foto receita

INGREDIENTES

*800g de carne de siri
*1 cebola pequena ralada
*3 dentes de alho amassados
*2 colheres (sopa) de azeite de oliva
*1/2 cubo de caldo de galinha
*1 colher (chá) de gengibre em pó
*1 colher (chá) de páprica
*1/ xícara (chá) de molho de tomate pronto
*1 colher (chá) de manteiga
*2 colheres (sopa) rasas de farinha de trigo
*1 vidro de leite de côco
*1/2 maço de coentro fresco
*2 colheres (chá) de azeite de dendê
*Sal e pimenta-do-reino a gosto
*2 colheres (sopa) de farinha de rosca
*2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado

MODO DE PREPARO

1. Em uma panela, refogue no azeite de oliva a cebola e o alho até dourar levemente. Acrescente a carne de siri, o caldo de galinha, o gengibre, a páprica e o molho de tomate. Frite até a água da carne secar totalmente. Reserve.

2. Em outra panela, derreta a manteiga e acrescente a farinha de trigo. Frite até dourar levemente. Acrescente o leite de côco aos poucos e vá mexendo vigorosamente até que todos os grumos de farinha se dissolvam e o leite de côco engrosse. Retire do fogo.

3. Misture a carne de siri já refogada com o leite de côco engrossado, o azeite de dendê, o coentro picado e acerte o tempero com o sal e a pimenta-do-reino.

4. Transfira o recheio para um pirex untado com azeite de oliva e cubra com a mistura de farinha de rosca e queijo ralado. Gratine em forno médio (200o C) por aproximadamente 50 minutos. Sirva com limão cortado em quatro

Harmonização

Vinho

Muscadet de Sèvre et Maine 2010, vinho branco seco, produzido na França.

Até a próxima semana!!!

Abraços,

Osanilde Oliveira.


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Responsive image
Responsive image