facebook-seguranca

As recentes informações divulgadas pela mídia sobre privacidade na internet têm preocupado os usuários das redes sociais, como Facebook, Instagram, Foursquare, Twitter e LinkedIn. Aproveitando-se desse temor, surgiram até mesmo mensagens que dão dicas falsas sobre como evitar os malefícios.

Entretanto, são os próprios usuários que podem diminuir ou evitar esses riscos, se tomarem alguns cuidados e atitudes conscientes na hora de usar essas ferramentas tão importantes.

É isso o que garantem Marcelo Cruz, CEO da WSI Consultores e máster-franqueado da WSI para o interior de São Paulo; e Marcos Paulo Perfeito, general manager da estrutura máster Brasil da WSI. ?Se utilizarmos esses meios de forma adequada, consciente e consequente, as redes sociais podem funcionar a favor do usuário. Basta tomar alguns cuidados e ter o bom senso de saber que tudo, na internet, é público?, afirma Cruz.

O primeiro passo é conhecer as definições de privacidade de cada rede social e escolher se determinadas ações realizadas nela serão públicas, mostradas apenas para amigos ou para grupos específicos. Dentre os fatores que podem gerar riscos no uso das redes sociais, os consultores da WSI destacam apublicação de informações de geolocalização e fotos.

?Isso não significa que toda foto expõe o usuário, nem que qualquer check in no Foursquare coloque o usuário em perigo. Mas, nesse sentido, pode-se dizer que o Twitter é menos invasivo que outras redes?, avalia Cruz. Ele explica que uma imagem pode gerar risco quando expõe, por exemplo, bens e riquezas. Já no Foursquare o perigo é que ele exponha uma rotina fixa de horários e locais onde o usuário está. ?Uma pessoa mal intencionada pode usar essa informações?, lembra Perfeito.

Seguranca-no-Twitter

Por isso, saber como agir é o primeiro passo para se resguardar. ?É preciso oferecer informações e conhecimento para os mais jovens, para que eles saibam que atitudes tomar?, ressalta Perfeito. ?Proibir, simplesmente, não é um caminho efetivo. A orientação é tão importante que escolas estão solicitando palestras da WSI para orientações de seus alunos. Eu mesmo estou bem comprometido com algumas instituições de ensino, preocupadas em orientar estudantes?, completa Cruz.

Perfeito lembra que o uso inconsequente das redes sociais pode gerar crimes e violência, como bullying digital, roubos, sequestro, pedofilia e até mesmo ações de concorrência desleal entre empresas.

?Se uma empresa não souber se comunicar nesses meios, ficará mais exposta a ter sua imagem manchada por clientes insatisfeitos e até por concorrentes?, diz o general manager. Ele exemplifica a situação: ?Uma empresa que divulga fotos de obras de expansão estratégica em uma localidade corre o risco que a concorrência crie ações promocionais que impeçam a alavancagem do negócio ali?.

Também é fundamental levar em conta que tudo o que está na rede é, de alguma forma, público, e que asinformações não podem ser completamente apagadas.?Mesmo os perfis desativados ficam armazenados. Toda a informação deixa um rastro. Por isso, antes de publicar algo em uma rede social, pense se aquilo pode prejudicar ou envergonhar você daqui a dez ou vinte anos?, recomenda Cruz.

Dicas da WSI para usar as redes sociais com segurança:

WSI-logo

– Conheça as opções de privacidade das redes sociais que usa;

Selecione que grupos de pessoas podem ver determinadas postagens: nem sempre é recomendável que alguém do seu ambiente profissional acompanhe suas atividades pessoais;

Restrinja o que cada pessoa de suas redes pode acessar em seu perfil;

– Lembre-se que as empresas usam os perfis de redes sociais na seleção de candidatos;

Só adicione pessoas conhecidas;

– Redes sociais podem potencializar a aderência a eventos. Mas é preciso saber usar essas ferramentas para evitar que eventos privados se tornem públicos;

Separe os perfis profissional e pessoal: existem redes específicas para cada um (por exemplo, LinkedIn e Facebook);

Avalie se é interessante usar softwares de interação entre as várias redes: isso permite que as informações postadas em uma rede sejam vistas por grupos de outras;

– Antes de publicar uma informação, pense se aquilo pode ser comprometedor num futuro próximo ou distante;

Não forneça informações que possam colocá-lo em perigo: ?estou sozinho em casa?, ?comprei algo valioso? e fotos mostrando situações de ostentação podem atrair pessoas mal-intencionadas;

Os pais precisam conhecer a rede social da qual seus filhos participam, para poder orientá-los sobre o uso seguro;

– Não é eficaz restringir o uso de redes sociais para funcionários. O ideal é que as empresas criem políticas claras que expliquem como aquela marca deve ser mencionada, dentro das expectativas de cada corporação;

– As redes sociais de empresas devem sempre ser gerenciadas e monitoradas por equipes profissionais especializadas, para que os resultados sejam mais efetivos.

E dão uma última dica: ?Não faça aos outros aquilo que não gostaria que fizessem a você. Isso também vale para o mundo virtual?.

Fonte:Lazer Tecnologia

Brava Segurança

www.bravaseguranca.com.br

Brava 800x600


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Responsive image
Responsive image