uma dose de tudo 2

madrugada qualquer

Em uma madrugada qualquer, estava vasculhando a internet, procurando blogs, descobrindo fotógrafos e, consequentemente, admirando suas fotos. Não sei quanto a vocês, mas quando acho algo que muito me agrada, logo imagino mostrando isso para pessoas mais próximas: uma cena protagonizada por suas faces confusas versus meu entusiasmo, com aquelas tentando entender o que eu vejo ali.

O alvo da minha admiração dessa vez foi a foto de Esben Bog Jensen acima e, como de costume, coloquei-me na situação de compartilhar isso com meus parentes. Conheço-os tão bem que a cena veio em minha mente como se fosse perder o trem. ?Mas é uma foto de um pé?. Sim. Era uma resposta óbvia vinda daqueles que não têm o mesmo apreço pelas coisas que eu.

A afirmação, por mais banal e hipotética que seja, me tirou o sono e me fez partir para o mundo dos devaneios. O que você ?vê? quando olha uma foto? Você enxerga aquilo que está ali apenas como uma fotografia, uma imagem aleatória captada pelos seus olhos, ou você sente o que a imagem te proporciona, como se pudesse adentrar naquele pedaço de um determinado momento registrado em alguns pixels? Talvez você consiga ir um pouco além se deixar sua criatividade te levar. Quando olho para essa foto, não vejo ?apenas pés?. Vejo uma tarde de domingo fresca e silenciosa, um quarto branco com janelas grandes, a preguiça te prendendo na cama, o conforto do travesseiro relaxando sua mente; a brisa entrando pela janela junto com o assobio dos pássaros, o vento tocando uma melodia suave com os sinos de vento. Essa imagem me traz paz e um pouco de melancolia. É claro que não posso forçar os outros a terem os mesmos sentimentos que eu, mas o que quero mostrar aqui é como estamos condicionados apenas a ver o óbvio, dificilmente analisando e sentindo o que se tem por trás daquela gravura, daquele pedaço de momento… A história, de onde veio, por onde passou, o que quer dizer.

Fomos moldados para poupar tempo e sermos práticos, em um mundo sem oportunidades para a criatividade. Mas, pare para pensar: o que você ?vê? quando vê o mundo? Aquela casa histórica da sua cidade: você já imaginou o que se passou por ali? E o vinho que você tomou no fim de semana, como será que ele foi feito?

O que você ?vê? quando vê…? Preste atenção! Aposto que te dirá muita coisa.

Quer conferir todo o nosso conteúdo?! Dá um pulinho lá no blog:umadosedetudoblog.wordpress.com/

Bjus, Thi 😉

Sigam: @susudantas @viajanalua
@earaaujo @thialyhs

umadosedetudo


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Responsive image
Responsive image