O Quinta Instrumental, projeto criado pela Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju) no ano passado, retoma suas atividades com uma novidade: seleção através de edital. Os candidatos escolhidos foram anunciados na manhã desta quarta-feira, 28, pela Diretoria de Arte e Cultura (Dirac). A seleção dos artistas que irão participar do primeiro ciclo de apresentações do projeto Quinta Instrumental foi realizada com base no edital público.

Sete artistas foram selecionados. Todos os trabalhos inscritos foram avaliados por uma comissão julgadora conforme os critérios estabelecidos no edital. Portfólio e clipping também foram avaliados seguindo normas do edital. “Ficamos surpresos com o número de inscritos, com a qualidade e principalmente por ter instrumentistas interessados no projeto nos quatro cantos do Brasil, além de músicos do exterior. Isso mostra que estamos desenvolvendo um projeto interessante, que contempla uma categoria um pouco esquecida, que merece um olhar diferenciado”, ressalta o assessor técnico do Dirac, Everson Vimes.

Os instrumentistas selecionados receberão um cachê em dinheiro no valor de R$ 700. “Esse cachê é simbólico, é para cobrir alguns gastos. Mas o retorno que os artistas terão será maior que qualquer valor, afinal, é uma oportunidade de mostrar seu trabalho, ter uma divulgação do trabalho dele na mídia e, claro, se apresentar em um palco sergipano incentivando a música instrumental”, explica Everson.

Um palco, ampla divulgação dos shows e a oportunidade de alavancar a carreira. Para o presidente da Funcaju, Silvio Santos, o Quinta Instrumental é uma grande oportunidade para os músicos. “O evento estimula a música local, contribuindo para o artista e para o público. O objetivo é incentivar o cenário cultural lançando novos talentos e fortalecendo quem já está no mercado. Criamos o projeto em 2017 e o resultado foi positivo. Os instrumentistas tiveram a oportunidade de mostrar seu talento fazendo o Quinta Instrumental uma opção de lazer nas quintas-feiras para toda a família. Vamos repetir a dose”, diz Silvio Santos.

O primeiro ciclo de apresentações do Quinta Instrumental iniciará no dia 12 de abril e segue até dia 24 de maio, no teatro João Costa, no Centro Cultural de Aracaju, unidade da Funcaju. “As apresentações acontecem de abril a novembro. Temos uma pausa no mês de junho para as celebrações juninas e voltaremos no dia 5 de julho. Os sete artistas vão se apresentar nos meses de abril e maio e no período de recesso das apresentações vamos abrir o segundo ciclo de inscrições para as apresentações do segundo semestre, que vão encerrar em novembro”, afirma Everson Vimes.

Quinta Instrumental

A Funcaju idealizou o projeto ‘Quinta Instrumental’ no ano passado, contemplando a população com apresentações e concertos todas as quintas, sempre às 19h, mostrando artistas de Sergipe, de estilos diversificados, no Centro Cultural de Aracaju, no prédio da antiga Alfândega. Por lá passaram nomes que ainda não havia se apresentado em show solo ou para plateia com mais de 50 pessoas. O projeto foi retomado em 2018 através de edital.

“O projeto foi criado para movimentar a vasta produção instrumental sergipana, que já tem tradição e vem se consolidando cada vez mais a cada ano. Cumpre o papel de valorizar e divulgar a produção instrumental, que ficava refém da iniciativa dos próprios músicos e que acabava sendo limitada. Aí, vem a Funcaju, que traz toda uma estrutura e valorização. Além de um ajuda de custo simbólica, mas que é importante para o músico. Até novembro, a Funcaju promoverá 26 shows com instrumentistas locais”, finaliza Nino Karvan.

Selecionados

– Grupo Brasileiríssimo

– Duo Italo Neno e Rafael Freitas

– A Bandinha

– Dami Doria Quarteto

– Diego Lima

– Duo Finlandia

– Taco de Golfe  

Fonte: Assessoria de Imprensa


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado

Responsive image