grammy2015

OGrammy 2015está quase começando! A cerimônia mais importante da música acontece neste domingo (8), por volta das 17h locais (23h em Brasília), no estáido Staples Center. Antes disso, acontecerá o famoso período do tapete vermelho, por duas horas, onde todos os anos poder ser observados os gostos extravagantes dos artistas. Os grandes favoritos para levar o troféu nesta edição são Beyoncé, Pharrell Williams e Sam Smith, que recentemente foi processado por plágio.

Horas antes, entre as 12h30 e as 15h30 locais (18h30 a 21h30 de Brasília), a Academia da Gravação americana concederá seus prêmios a cerca de 70 categorias, em uma cerimônia não televisionada que poderá ser acompanhada no site www.grammy.com/live.

Durante estas três horas de cerimônia serão entregues os prêmios às categorias de música latino-americana.

Já na cerimônia principal Beyoncé, Pharrell Williams e o jovem Sam Smith disputam seis troféus cada um.

Smith saltou à fama há alguns meses com “Stay With Me”, uma romântica canção que se tornou o grande hit de seu primeiro disco, “In the Lonely Hour”.

O britânico tentará levar o prêmio de Álbum do Ano superando a grande diva Beyoncé, que disputa com seu disco homônimo, e Williams, candidato com “Girl”, que inclui o sucesso “Happy”.

O cantor britânico Ed Sheeran, com “X”, e o americano Beck, com “morning Phase”, são os outros candidatos nesta categoria.

O prêmio de Canção do Ano reúne novamente diferentes estilos. Nesta edição participam a balada de Smith; o sucesso “Shake It Off”, de Taylor Swift; o blues de “Take Me To Church”, de Hozier; “Chandelier”, de Sia; e o pop de “All About that Bass”, de Meghan Trainor.

Todas estas músicas, exceto “Take Me To Church”, competem por Gravação do Ano. “Fancy”, da rapper australiana Iggy Azalea, completa a categoria.

Os candidatos a Artista Revelação são Smith, Iggy Azalea, os britânicos Bastille e os americanos Clark e Haim.

As indicações deste ano mostram uma mudança de tendência nos gostos da Academia de Gravação, cativada pelos ritmos de R&B; e hip hop, diferentemente dos sons eletrônicos que glorificaram em 2014 a duplaDaft Punk.

Juanes, Calle 13 e muitos outros

Os porto-riquenhos Calle 13 (“Multiviral”), o uruguaio Jorge Drexler (“Bailar en la cueva”) e a banda mexicana Molotov (“Agua Maldita”) disputam o Grammy de Melhor Álbum latino de rock, urbano ou contemporâneo.

Os colombianos ChocQuibTown (“Detrás de la máquina”) e a chilena Ana Tijoux (“Vengo”) também são candidatos.

Na categoria de Melhor álbum latino pop disputam “Tangos”, de Rubén Blades; “Elypse”, de Camila; “Raíz”, de Lila Downs, Niña Pastori y Soledad; “Loco de Amor”, de Juanes, e “Gracias por estar aquí”, de Marco Antonio Solís.

A Academia de Gravação também premiará o Melhor álbum tropical latino, que tem entre seus indicados Carlos Vives, assim como o Melhor álbum de música regional mexicana, com Vicente Fernández e Pepe Aguilar na disputa.

Fonte: Diário 24h


Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado


Responsive image
Responsive image