andreza urach

A modelo Andressa Urach divulgou ontem comunicado afirmando que as fotos feitas dela no hospital foram de fato vendidas por uma pessoa da família para uma agência. No comunicado, ela dizia que não tem relação com o pai, Carlos Alberto Urach, dando a entender que as fotos foram feitas por alguém da parte dele da família. Nesta quarta-feira (21 de janeiro), Carlos Alberto se defendeu da acusação.

“Ela está mentindo. Me ligou depois da reportagem que fiz quando a visitei me mandando para um monte de lugares porque ela não gostou de eu ter dado entrevista. Só que nem ela e nem o empresário dela me pediram para eu não dar entrevista. E eu não falei nada de errado. Falei o que poderia falar dentro do meu papel de pai. Ela queria era guardar informações para dar entrevista depois. Ela quer mídia, nome. A Andressa não é fácil”, disse ele ao Ego.

Ele negou que alguém da sua família tenha vendido fotos de Andressa hospitalizada e disse que a filha mente sobre a relação dos dois. Mesmo reconhecendo que não a criou, diz que sempre conviveu com ela e pagou pensão, além de dar amor à filha. Agora, ele diz que não a considera mais sua filha.

“Ela não queria que eu tivesse feito matéria e, por isso, falou umas palavras muito feias para mim. Desde então não a tenho como filha”, diz. “Que ela vá cuidar da vida dela e não fale mais no nome do pai. Ela achou que agora que está com dinheiro a família vai querer o dinheiro dela, mas a gente não precisa do dinheiro dela. Ela tinha vergonha de mim porque o pai é burro, do interior. Pois sou eu que tenho vergonha dela”, afirma.

Carlos Alberto diz que Andressa não pode falar de Deus porque não se apega a Ele. “O que ela está fazendo vai cair em cima dela. Não quero mais falar com ela, para mim chega. Os irmãos dizem que isso é o dinheiro que subiu a cabeça”, fala, acrescentando que se Andressa desgosta tanto da família paterna deveria tirar o sobrenome Urach. “Devia usar o sobrenome da mã dela. Tira o nosso sobrenome”.

Leia o comunicado de Andressa:

“Quero agradecer a todos pelo carinho, orações e a Deus por permitir a cada dia melhorar. É com pesar que tenho de esclarecer que minha relação com meu pai biológico não existe, e que nunca tivemos vínculo, ele só me registrou aos 6 anos de idade, a pedido da minha mãe, e só o revi aos 15 anos por minha vontade, e aos 19, quando o pedi para conhecer o neto, depois disso nunca mais tivemos contato. E ainda me deixa triste saber que pessoas da minha família possam ter divulgados fotos tão intimas da minha recuperação. Tenho um filho e sempre o ensinei a falar a verdade, não posso deixar que pessoas que não estão ao meu lado se aproveitem de uma situação de luta”.

Fonte: ibahia.com


Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado


Responsive image
Responsive image