mulher seios grandes

Kerisha Marks, natural do Texas, EUA, sempre teve seios grandes. Ela costumava usar sutiã extra GG desde a adolescência.No entanto, depois que engravidou e seu bebê nasceu morto, em 2007, seus seios começaram a crescer de forma extremamente rápida.

“Eu imaginava se tinha algum problema de saúde, mas todos diziam que era genética. Minha prima e minha tia tinham seios grandes e optaram pela cirurgia de redução, mas eu ainda não estava preparada para isso”, ela contou.

No entanto, depois que engravidou e seu bebê nasceu morto, em 2007, seus seios começaram a crescer de forma extremamente rápida. “Eu imaginava se tinha algum problema de saúde, mas todos diziam que era genética.

Porém, o peso de seus seios estava lhe causando problemas físicos e emocionais. Além das dores nas costas, ela também sofria com comentários maldosos, especialmente dos homens. Uma vez, quando estava tirando o sutiã, Marks até deslocou um músculo. “Eu achei que estava tendo um ataque do coração”, comentou.

Os seios também restringiram sua capacidade de fazer exercícios. “Nunca tinha um sutiã esportivo que me servisse”, segundo ela.

O incidente que fez Kerisha procurar um cirurgião plástico, foi quando ela notou um nódulo em sua axila. Com medo de que fosse câncer, ela foi fazer uma mamografia. Na verdade, era apenas uma massa de tecido do seio, que não tinha mais para onde se expandir e foi parar debaixo do braço.

“Foi aí que eu soube que era hora de marcar uma cirurgia. Eu estou com 40 anos e não queria chegar aos 60 com meus seios chegando ao meu colo”, ela afirmou.

O cirurgião plástico deu o diagnóstico: Kerisha sofre de gigantomastia, uma disfunção que pode ocorrer em homens e mulheres, causando crescimento excessivo dos seios. “Os seios de Kerisha eram realmente mais ou menos do tamanho de três bolas de basquete”, disse o médico.

Ainda não há um consenso entre os médicos sobre a gigantomastia. Um estudo definiu a condição de acordo com o peso da mulher: se os seios dela passam de 3% de seu peso corporal, ela tem a doença. Mesmo assim, ainda não há uma forma certeira de diagnóstico.

A causa do problema também ainda não é clara, podendo ser resultado de genética e hormônios. As pacientes costumam sentir dores no pescoço e nas costas por causa do peso.

Kerisha fez a cirurgia e tirou cerca de quatro quilos de cada seio. Quando chegou em casa, no entanto, ela admite que se sentiu triste: “Eu chorei. Eu fiquei de luto por eles. Eles estiveram comigo durante toda minha vida adulta, então olhar no espelho foi um choque”.

Agora, no entanto, ela tem 100% de certeza que tomou a decisão certa. “Eu me sinto normal. Eu quero comprar um sutiã bonito, estou esperando por esse momento”, confessou.

Fonte: Yahoo! Mulher


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado

Responsive image