Anunciado  projetos de Jaime Lerner Fotos Sergio Silva 555 cópia

Aracaju se prepara para o futuro e para que todo o crescimento seja planejado e atenda os critérios de sustentabilidade, mobilidade e convivência harmoniosa com os espaços públicos, o prefeito João ao Alves Filho apresentou na sexta-feira, 28, os projetos de diretrizes de ocupação urbana do Mosqueiro, ações para mobilidade urbana e a requalificação do Parque da Sementeira. As melhorias e planos para o desenvolvimento futuro foram apresentados pela equipe de arquitetos do escritório Jaime Lerner, responsável pela nova formatação que melhorará significativamente a vida do aracajuano.

Durante apresentação dos projetos, o prefeito João Alves destacou a competência dos arquitetos responsáveis e da grande satisfação em poder oferecer à população de Aracaju o que existe de melhor tanto na parte de infraestrutura como em relação ao transporte coletivo.

“Aracaju será uma nova cidade. Todos os projetos que foram apresentados foram pensados para a população. Essa estrutura que vamos fazer é ampla e envolve várias áreas. Um grande problema que encontramos quando assumimos foi a existência de um planejamento que acabava com o sistema integrado com as outras cidades que compõem a Grande Aracaju. O segundo foi o projeto apenas com quatro eixos para o transporte. Com o novo projeto teremos mais dez eixos, e que não implicou em aumento de custos”, revelou João Alves.

O prefeito também ressaltou que o projeto será cumprido em etapas e para a conclusão do mesmo, principalmente o referente à mobilidade urbana, deve haver aprovação do Ministério das Cidades. “Posso dizer que estamos em fase final e acredito que em pouco tempo poderemos liberar a licitação. O transporte coletivo, por exemplo, há mais de 30 anos não era renovado. Uma cidade sem planejamento urbano é como um navio à deriva”.

Com grande conhecimento sobre o planejamento na capital sergipana, Jaime Lerner foi o arquiteto responsável pela implantação do sistema de transporte coletivo de Aracaju há 39 anos, no primeiro mandato do prefeito João Alves, e posteriormente pela ampliação do sistema transformando-o em integrado para toda a Grande Aracaju.

Jaime Lerner apresentou os projetos que planejam Aracaju para o futuro, e elogiou a preocupação do prefeito com o crescimento desordenado da capital sergipana e em proporcionar ao aracajuano uma melhor qualidade de vida.

“Desenvolvo projetos que me permitem percorrer o mundo trabalhando e conhecendo pessoas. Posso dizer, com certeza, que no Brasil existem cerca de quatro pessoas que desenvolvem projetos para a cidade e que são capazes de concluir os mesmos, dentre eles está João Alves. Por isso, solicitei aos nossos arquitetos que criassem excelentes projetos”, pontuou Jaime Lerner, destacando ainda que as concepções criadas para o futuro de Aracaju levariam normalmente seis ou oito anos para conclusão, mas que, se tratando de João Alves, ele concluiria muito antes.

Área de expansão

A região do Mosqueiro, conhecida como Zona de Expansão e que equivale a aproximadamente 40% do território de Aracaju, será completamente modificada e a execução do projeto tornará o bairro modelo, pois atende os requisitos para que sejam construídas habitações, principalmente para a população de baixa renda e espaço reservados para a construção de escolas e hospitais. O ponto alto do projeto será a realização da grande obra de macrodrenagem, terminando definitivamente os transtornos causados pelas chuvas na região.

Considerado um dos grandes projetos de planejamento para ocupação urbana, as diretrizes para a região do Mosqueiro contemplam toda a área de expansão com propostas que abrangem todo o bairro, como o transporte coletivo para aquela área, o meio ambiente tão presente na região, sistema viário com grandes avenidas, uso consciente do solo e a macrodrenagem.

O projeto prevê a criação de canais e lagoas, fazendo um aproveitamento das áreas alagadas predominantes no local, que juntamente com as obras de drenagem, acabarão com problemas de alagamento que tanto perturbam os moradores.

Mobilidade Urbana

Aracaju foi a segunda cidade a implantar o sistema integrado de transporte coletivo. Hoje o chamado de BRT integra as estações de ônibus de forma moderna e é utilizado em mais de 160 municípios do mundo. No quesito mobilidade urbana, Aracaju contará com dez corredores exclusivos para ônibus, sendo que cinco são para uso de veículos BRT.

O planejamento é que os veículos utilizados no transporte, após a licitação, tenham ar condicionado, sejam articulados e com portas dos dois lados, facilitando o acesso dos passageiros, já que os abrigos serão colocados em pontos estratégicos nos dois lados das vias.

Os BRTs terão preferência no trânsito, com a sincronização dos sinais, ou seja, quando um veículo se aproxima de um semáforo, este fecha de forma automatizada para a passagem dos ônibus, agilizando o transporte.

O prefeito lamentou a decadência que se tornou o transporte coletivo. “Quando acabou minha primeira gestão como prefeito da capital, o usuário do transporte coletivo esperava no máximo 15 minutos nos pontos de ônibus”, comunicou.

Parque da Sementeira

Os arquitetos do escritório Jaime Lerner apresentaram um projeto arrojado de requalificação do Parque Augusto Franco, mais conhecido como Parque da Sementeira. O parque, que é frequentado pelos aracajuanos principalmente no começo da manhã e a partir do final da tarde, terá sua área melhor aproveitada com projetos que incluem praça sensorial, de sombras, dos cactos, área de contemplação, orquidário e muitos outros, tornando o local em um novo cartão postal para a cidade.

Outro ponto que chamará bastante atenção no Parque da Sementeira é a criação de uma área com arquitetura diferenciada e com uma passarela sobre a avenida Beira Mar. A estrutura que será construída irá abrigar parte da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e outros setores administrativos, transformará a paisagem do local.

Fonte: SECOM Aracaju


Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado


Responsive image
Responsive image