O azeite certo

Assim como os vinhos, eles podem conter inúmeras diferenças de sabores e aromas

foto principal

É importante que o consumidor procure escolher bem o azeite, do contrário pode perder a receita

Existem milhares de marcas e opções nas prateleiras dos mercados, e na hora de comprar um bom azeite fica aquela confusão. A maioria das pessoas acaba escolhendo pelo valor, e muitas vezes ficam em desvantagem com essa atitude. Ao contrário do que muitos pensam, o mundo dos azeites é bem mais complexo. Se for para estabelecer uma comparação, pode-se dizer que esse ingrediente está bem próximo ao vinho: para compreendê-lo (e saboreá-lo melhor) é preciso levar em consideração a procedência da azeitona, o tipo de solo em que ela foi cultivada e os processos de refinamento pelos quais passou.

Apesar de parecer um tanto quanto trabalhoso entender tudo isso na hora de escolher o azeite ideal para cada prato, pode ter certeza que o esforço valerá a pena. Especialistas no assunto são categóricos em afirmar: se bem usado, ele pode potencializar (e muito) o sabor de qualquer receita. Mas se você é daqueles que utiliza um mesmo tipo de azeite para temperar saladas, carnes e tudo mais, está errado. É preciso conhecer seus elementos para chegar no ponto exato de combinação. O seu perfil traça-se tendo em conta cor, sabor, aroma, acidez e madurez do fruto. Marca e região de proveniência são também factores a considerar. Depois, a pergunta: qual o destino? As saladas exigem um determinado tipo de azeite, enquanto os escabeches e os estufados pedem outro diferente.
Indicado para uso em diversos tipos de comida, o azeite acompanha saladas, peixes, massas, carnes, queijos e pão. Mas engana-se quem pensa que os azeites servem apenas como acompanhamento e tempero para pratos salgados. Existem hoje diversas criações com o produto, inclusive sobremesas que levam frutas flambadas, por exemplo.
Oh, a dica de hoje é ótima. É uma entrada bafô pra arrasar quando for receber os amigos que além de chique fica delicioso. É um requeijão cremoso com azeite para comer com torradas, É muito simples de fazer e acho que vai ter até repeteco. Olha aí como é fácil!

Maior produtor: Embora Portugal tenha a fama de maior produtor mundial de azeites, o título pertence, na realidade, a outro país da Europa: a Espanha. Por lá são produzidos cerca de 44% de toda fabricação mundial da iguaria. Deste total 24% são destinados para a exportação. O Brasil é o quinto maior consumidor de azeitonas e azeite de oliva do mundo. Nós gastamos mais de R$ 250 milhões anuais nas importações desse produto.

Receita da Semana

Requeijão cremoso, com azeite de alho e geleia de damasco

foto receita

INGREDIENTES

*1 requeijão cremoso redondo (o da marca Catupiry é perfeito)

*5 dentes de alho em lâminas *5 a 6 colheres de azeite de oliva

*1 pote de geleia de damasco

MODO DE PREPARO

1. Numa panela pequena coloque o azeite e as lâminas de alho e deixe esquentar, até o alho dourar levemente. Fique de olho.

2. Numa travessa coloque o requeijão resfriado (ele precisa estar um pouco firme), se ele não quiser descer (sair do pote) dê umas batidinhas ou faça um furinho no fundo do mesmo. Feito isso, coloque a geleia de damasco por cima do requeijão (só por cima) e depois do alho levemente dourado

3. Regue o requeijão, deixando as lâminas de alho por cima. O calor do azeite vai derreter levemente o requeijão e deixar a combinação de sabores espetacular. Depois é só servir com torradas levemente salgadas.

Harmonização

Vinho

Vinho Infinitus Chardonnay Viura 2011, branco seco produzido na Espanha.

Hummmm…. gostaram?! Aproveitem bastante e até a próxima semana!!!

Até mais,

Osanilde Oliveira.


Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado


Responsive image
Responsive image