Rodrigo Bomfim vai se apresentar com a banda OS3 neste sábado (10) na Caueira, em Itaporanga D’Ajuda, no domingo (11) em Neópolis, na segunda-feira (12) tem shows na Praia do Jatobá, na Barra dos Coqueiros e também em Pirambu. A agenda do carnaval termina na terça-feira (13) com show no município alagoano Palmeira dos Índios. Faltando poucos dias para o início da folia, o cantor acelerou o ritmo dos ensaios e intensificou os cuidados com a voz e corpo para enfrentar a maratona de shows

“É o momento que a banda é mais procurada e faz muitos shows. Para cumprir a agenda e corresponder às expectativas do público é necessário se preparar. Sou atleta e me cuido durante todo o ano mas neste período intensifico na musculação e corro para ter mais preparo e melhorar meu condicionamento físico. Eu canto e danço no palco, então preciso trabalhar o diafragma”, explica.

A alimentação também é mais balanceada neste período. “Como muitas frutas e verduras mas os carboidratos também são importantes. Bebo muita água e mudo a rotina para conseguir ter um horário para dormir bem para descansar o corpo e voz, além de recarregar as energias. Mas o momento é muito especial e eu amo cantar e fazer a alegria da multidão”, vibra.

Rodrigo Bomfim e OS3 vão se apresentar nas principais festas de carnaval de Sergipe com o novo show fazendo uma mistura de ritmos. O músico promete agitar o público com os maiores sucessos deste verão.

“O show é lindo e bem dançante. Agora temos duas dançarinas e eu faço as coreografias com elas. Vou convidar o público para dançar com a gente e entrar no clima desta magia que é o carnaval. O repertório do novo show é bem eclético e fazemos uma mistura do pagode com o sertanejo, arrocha, forró e funk. Estaremos em diversos eventos e quero convidar todos vocês para nos acompanhar”.

Carreira
Rodrigo descobriu a paixão pela música ainda criança e começou a carreira aos 16 anos. “Participava de eventos e desde muito pequeno já admirava as bandas de baile e queria ser cantor. Recordo que despertava a atenção de todos quando cantava ‘Era um garoto e como eu’, de Engenheiros do Hawaí aos 5 anos. Na adolescência recebi um convite para cantar em uma banda do Conjunto Augusto Franco e tudo foi muito rápido”, recorda.

Em seguida, Rodrigo Bomfim assumiu os vocais da banda Social do Samba, da Barra dos Coqueiros e logo recebeu convite para integrar a Carcacinha do Pagode que estava no auge. “Foi um momento mágico, a banda era um sucesso e me senti lisonjeado em fazer parte daquela família que eu já admirava. Aprendi muito e cresci profissionalmente”, orgulha-se.

Bomfim deixou a Carcacinha do Pagode e encarou o desafio de comandar a banda Dekola. Fez muito sucesso no Pré-Caju, conquistou uma multidão de fãs e decolou para a banda OS3, onde se consagrou. “Continuei animando os foliões do Pré-Caju e vibrando cada conquista. O sucesso foi grande e fizemos um trabalho diferenciado, sempre com muito carinho e respeito. Deixei a banda para seguir carreira solo”, explica.

O cantor se transformou no ‘Príncipe da Arrochadeira’ e seguiu a tendência do arrocha com sertanejo. Decidiu se afastar dos palcos para descansar e agora retornou com a banda OS3. “Estou muito feliz com esta nova fase e agradeço o carinho de todos que estão abraçando este novo projeto. Estamos fechando a agenda para o carnaval e nos preparando para esta maratona”.

Fonte: Assessoria de Imprensa


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Responsive image
Responsive image