Divulgação Thiaguinho

Thiaguinho não parece ter uma vida dura: revelado aos 19 anos no reality musical Fama, da TV Globo, estourou, assumiu o comando vocal do Exaltasamba, começou a namorar uma atriz de novela, se casou, fez amigos estrelados como Luciano Huck. Mas o cantor, que comemora 16 anos de carreira com a turnê de shows do disco Só Vem, que estreia neste sábado, 14, no Citibank Hall, em São Paulo, reconhece que o caminho não é tão fácil para todos, especialmente para quem é negro como ele.

“Infelizmente, o racismo ainda é recorrente no Brasil”, diz Thiaguinho, que faz uso das redes sociais para protestar contra temas que considera relevantes. “Estamos caminhando, mas o processo é longo.” Ele certamente sentiu isso ao saber do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), exterminada com quatro tiros na cabeça, no Rio de Janeiro, junto com o motorista que a conduzia, Anderson Gomes. “Meu Deus… Onde vamos parar??? Assustado e triste. Assim que me sinto atualmente. O povo brasileiro não merece isso. Até quando? #Luto”, escreveu.

“Um crime bárbaro. Torço para que consigam encontrar os responsáveis”, diz Thiaguinho, que pessoalmente diz nunca ter enfrentando uma situação difícil, nem pelo fato de se casar com uma atriz que é branca. “Nunca senti nenhum preconceito desse tipo. Na verdade, eu e Fernanda sempre sentimos muito carinho do público.” Thiaguinho e Fernanda Souza estão juntos há sete anos, três deles de papel passado.

Simpático e bem relacionado, Thiaguinho tem feito parcerias diversas, inclusive com cantores de funk, ritmo em alta no momento. “Os artistas estão cada vez mais abertos a se aventurar em novos ritmos. Além da Ludmilla, gravei músicas com Jorge Vercillo, Sandra de Sá e Padre Fábio de Mello”, justifica. “Sou bem eclético, gosto de ouvir pagode, hip hop, R&B, pop, MPB, sertanejo e gospel.”

No repertório dos novos shows, deve entrar até uma música de Roberto Carlos, em versão acústica, Amor Perfeito. A turnê já tem apresentações confirmadas em Porto Alegre, Vitória, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Salvador.

Em 16 anos de carreira, além de lançar sete CDs e dois DVDs próprios, Thiaguinho se tornou empresário. Em outubro passado, ele passou a gerenciar a carreira de outros artistas na produtora Atitude 67, criada em sociedade com Dudu Borges e Du Maluf.

Fonte: VEJA.com, por Maria Carolina Maia


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado

Responsive image