berco-bebe

Os berços podem oferecer uma série de riscos para segurança das crianças. Por isso, tanto na hora de adquirir o produto como em seu uso doméstico alguns cuidados precisam ser observados.

No momento da compra, o consumidor deve avaliar:

– a existência de bordas e partes salientes e se estas são arredondadas e não contêm arestas;
– a presença de rótulos e adesivos nas superfícies internas e nas laterais dos berços. Estes devem ser retirados, para que não haja a possibilidade de serem arrancados pela criança e levados à boca;

– se existe dificuldade para levantar o colchão;

– a distância entre as barras laterais (de modo a não permitir que a criança possa prender a cabeça e venha a se acidentar);

– o espaçamento entre a base do colchão e as laterais não pode ser maior do que 30mm (para que a criança não corra o risco de cair entre este espaço);

– o mecanismo de travamento das laterais móveis;

– e se o berço tem o selo de certificação do Inmetro.

Em casa:

– o berço deve ser instalado longe das janelas;

– também não deve ser colocado próximo a persianas e cortinas, porque os cordões oferecem risco de estrangulamento;

– por esse mesmo motivo, as babás eletrônicas ou qualquer outro equipamento de monitoramento devem ser posicionados de maneira que a criança não seja capaz de alcançar os fios;

– e os móbiles devem estar numa altura segura, fora do alcance da criança.

Além disso, não é recomendada a utilização de posicionadores para dormir, e travesseiros ou cobertores extras não devem ser colocados embaixo da criança; estes devem ser retirados do berço.

Consertos caseiros não devem ser feitos. Como o produto tem um tempo de vida útil, caso o berço venha a ser reutilizado por outra criança, deve antes ser submetido à avaliação de um especialista.

Mesmo observando todos esses cuidados, a melhor maneira de manter a criança segura, quando ela estiver no berço, é monitorá-la frequentemente.

Certificação

Em 2007, o Inmetro avaliou 11 marcas de berços infantis disponíveis no mercado, e todas foram reprovadas. Diante desse resultado e com base em pesquisas feitas nos EUA e na Inglaterra que apresentavam dados sobre acidentes envolvendo o uso do berço, o instituto criou um sistema de certificação compulsória.

inmetroEmbora já se encontrem no mercado algumas marcas certificadas, as empresas têm até 24 de dezembro de 2012 para fabricarem o produto de acordo com os requisitos obrigatórios definidos pelo Inmetro. Já os fabricantes e importadores terão um prazo maior ? até 24 de junho de 2013 ? para passarem a comercializar produtos que atendam aos requisitos estabelecidos.

A partir de 24 de junho de 2014, todos os berços à venda no mercado deverão ter obrigatoriamente o selo de certificação do Inmetro.

Em caso de dúvidas e reclamações, o consumidor deve procurar, preferencialmente, o fornecedor do produto e a loja onde este foi adquirido. Também pode entrar em contato com a ouvidoria do Inmetro por meio do telefone 08002851818.

Além disso, na página do Inmetro, há um espaço em que as pessoas podem relatar os acidentes envolvendo o produto.

Fonte:Tribuna da Bahia

Brava Segurança

www.bravaseguranca.com.br

Brava 800x600


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Responsive image
Responsive image