Os recursos para o Fundo da Criança e do Adolescente e o Fundo dos Idosos de Aracaju tiveram um crescimento expressivo em 2018. Somente este ano, foram arrecadados mais de R$ 290 mil, cerca de 80% a mais em relação ao ano passado. Boa parte do resultado deve-se à campanha de sensibilização realizada pela Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Assistência Social, em parceria com Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Receita Federal e Conselho Regional de Contabilidade (CRC). Além de peças de comunicação, também foram realizados encontros e palestras de esclarecimento para incentivar os contribuintes a destinarem parte do seu Imposto de Renda devido aos Fundos. 
 
Iniciada no mês de março, a campanha já rendeu bons frutos, motivo de muita alegria para todos os envolvidos. De acordo com a presidente do CMDCA, Ulla Ribeiro, esse aumento na arrecadação vai ampliar as possibilidades de desenvolvimento de ações voltadas às crianças e adolescentes de Aracaju com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos beneficiados. “É com muita alegria e satisfação que recebemos esse resultado, que certamente foi graças à campanha de doação para o Fundo da Criança. Isso traz para as organizações a possibilidade de ampliar as possibilidades, as oportunidades de poder proporcionar melhorias de atendimento e ampliar os programas e projetos que atendem crianças e adolescentes do nosso município”, explica.
 
Para a vice-prefeita Eliane Aquino, que articulou a campanha enquanto estava à frente da Secretaria Municipal da Assistência Social, os resultados alcançados só reafirmam a importância das parcerias para o desenvolvimento da cidade. “Há algum tempo tentávamos realizar esta campanha, mas somente a partir do apoio de órgãos como o próprio Conselho da Criança, a Receita Federal e o Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe conseguimos ampliar a conscientização da sociedade. Buscar parcerias tem sido fundamental para que possamos continuar reconstruindo Aracaju. E, sem dúvida, o valor arrecadado será de grande importância para a ampliação do financiamento de projetos que beneficiam diretamente meninos e meninas da nossa cidade”, pondera.
 
O Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe teve um importante papel de conscientização durante a campanha, pois incentivou os profissionais da Contabilidade a apresentarem aos seus clientes a proposta de destinação de parte do seu imposto de renda para esses fundos. Segundo a coordenadora do Programa de Voluntariado da Classe Contábil, Lana Veiga, essa parceria mostrou que esse é o caminho para alavancar ainda mais essa arrecadação. “O resultado foi extremamente significativo e mostrou o quando a campanha deu certo. Sabemos que ainda precisamos melhorar muito, mas foi um aumento muito expressivo. O caminho é esse. É formando parcerias que vamos conseguir aumentar cada vez mais esses valores”, observa.
 
Em 2016, os Fundos receberam quase R$ 120 mil em arrecadações de origem do imposto de renda dos sergipanos. Em 2017 esse valor subiu, foram arrecadados mais de R$ 160 mil. Já em 2018, com a campanha, houve um aumento ainda maior chegando ao valor de R$ 291 mil. De acordo com o delegado da Receita Federal de Sergipe, Malton Caldas, a pretensão é de que esse valor seja superado em 250% no próximo ano.  “O potencial de crescimento como efeito dessa campanha é imenso. Como é uma parceria continuada, pretendemos ao longo do ano realizar diversas ações como palestras, visitas em instituições e divulgação com a expectativa de ultrapassamos o valor de um milhão de reais em arrecadação no próximo”, ressalta.
 
Promoção de novos projetos e editais
 
A secretária em exercício da Secretaria Municipal da Assistência Social, Rosane Cunha, comemora o resultado, que, para ela, vai contribuir na reformulação de mais projetos e editais de financiamento. “Esse é um recurso de um imposto, então, direcioná-lo para o desenvolvimento social da nossa cidade é muito importante. Quando a gente investe nesses fundos estamos promovendo as políticas públicas a fim de desenvolver projetos que vão atender a essas comunidades que estão inseridas em escala de vulnerabilidade e promover cada vez mais a participação das instituições em editais de financiamento de projetos”, destaca.
 
Fotos: Danilo França
 
Fonte: Assessoria de Imprensa

Responsive image

Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado

Responsive image