Há quatro anos, o Centro DIA, unidade da Secretaria Municipal da Assistência Social, oferece um atendimento especial destinado aos cidadãos aracajuanos com deficiência. Para celebrar o aniversário da instituição, comemorado no dia 13 de junho, foi realizada no auditório do Estádio João Hora de Oliveira, o ‘Arraiá do Centro DIA’ para os servidores e famílias atendidas pela instituição, nesta quinta-feira, 21.

A festa junina promovida pela instituição fortaleceu os vínculos das famílias e mostrou o quanto os usuários são importantes para o Centro. Incluindo as pessoas com deficiência, o arraial contou com uma quadrilha junina e muito forró. Os participantes não ficaram parados e mandaram muito bem no xaxado.

Para o secretário adjunto da Assistência Social, Valdiosmar Vieira, realizações como essa são formas de quebrar preconceitos estabelecidos pela sociedade. “Nos momentos de festa, normalmente as pessoas com deficiência são excluídas. A sociedade criou algo tão maléfico ao ponto de achar que as pessoas com deficiência não tem o direito de curtir as festividades, se divertirem. Esse momento a gente está mostrando que é possível sim”, destaca.

Segundo a coordenadora do Centro DIA, Lidiane Vieira, a festa junina é muito aguardada pelos usuários e enaltece os aspectos culturais da região. “Os santos juninos são bastante homenageados em nossa região. O São João, principalmente, é muito aguardado pelas pessoas atendidas pela instituição. Aqui eles festejam, se encantam, além disso, vivem um dos momentos mais bonitos da nossa cultura. Com isso, fizemos questão de comemorar o aniversário do Centro DIA nesta data, porque também é uma oportunidade de mostrar o quanto essas famílias são importantes pra gente”, disse.

Suian Nery de Meneses, de 35 anos, tem deficiência mental e é atendida pela unidade desde sua fundação. De vestimentas alusivas ao período, ela chegou cedo na comemoração para não perder nenhum detalhe. “Eu amo as pessoas do Centro. Minhas tias, que me atendem, os coleguinhas. Isso é uma bênção”, avalia. Suian ainda confessa que é apaixonada pelo São João e adora dançar forró. “Eu gosto muito disso aqui, gosto de dançar forró. Vou dançar muito com os meninos”, complementa.

Para dona de casa Maria Pastora de Meneses, os serviços oferecidos à sua filha têm ajudado muito no desenvolvimento dela, ainda mais nas questões emocionais. “Minha menina melhorou muito após a sua participação nas atividades do Centro. Ela era um pouco agressiva, hoje ficou muito mais calma. Isso porque aqui, assim como em casa, é bem cuidada. Ela tem um carinho muito especial pelas meninas daqui, que cuidam e acalmam até por telefone. Só tenho a agradecer aos funcionários pelo atendimento, carinho e compreensão”, disse a mãe de Suian.

Outra usuária que não parou de comemorar foi a Ana Paula, de 41 anos, que tem Síndrome de Down. O pai dela, o aposentado Manuel Paulo da Silva, conta que fica emocionado quando ver a sua filha participando das ações. “Essas atividades nos tornam tão próximos uns aos outros que acabamos formando uma verdadeira e grande família. Minha menina passa um tempão aqui e gosta muito de tudo. As funcionárias, eu costumo dizer que são verdadeiras mães sem ter tido esses filhos. São mães que cuidam, tem todo carinho e atenção com os nossos filhos”, disse.

Centro DIA

O Centro DIA para Pessoas com Deficiência atualmente tem com 42 usuários, entre 18 e 52 anos, e oferece atividades lúdicas e socioeducativas com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento das pessoas atendidas, tornando-as cada mais vez independentes. Com uma equipe composta por duas assistentes sociais, uma psicóloga, uma terapeuta ocupacional, quatro educadores sociais e cinco cuidadores, a unidade da Assistência Social presta um importante serviço de inclusão social da pessoa com deficiência.

De acordo com o coordenador da Proteção Social Especial da Assistência Social, Jonathan Rabelo, quando a equipe assumiu a gestão destinou uma atenção ainda mais especial para o Centro DIA. “Nós temos a missão de trabalhar com pessoas que têm algum grau de deficiência tentando fazer com que elas tenham vidas comuns, tendo acesso a todos os bens. A gente vem na perspectiva de empoderar uma parcela da sociedade que estava aquém. Quando assumimos a gestão, destinamos ainda mais atenção ao Centro DIA com a proposta de aumentar os números de vagas e qualificar ainda mais os nossos serviços”, observa.

A instituição funciona de segunda a sexta das 8h às 17h. As famílias interessadas pelos serviços oferecidos devem comparecer prédio, que fica localizado na travessa Canaã, no bairro Pereira Lobo, onde serão feitas avaliações e em seguida uma visita à residência do candidato à vaga para analisar o seu perfil e a possibilidade da inserção nas atividades do Centro DIA.

Fonte: Prefeitura de Aracaju


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado

Responsive image