phpThumb cache www.aracaju.se.gov.br src075e6cb443f39552829c738325567850 par32df3178023bb7b71a84b9034b5fa75e dat1434390511

Estiveram reunidos na manhã desta segunda-feira, 15, no Centro de Educação Permanente em Saúde (Ceps), no bairro Salgado Filho, os profissionais do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), que trabalham com o protocolo de Transtorno Mental Relacionado ao Trabalho. As reuniões acontecem periodicamente, a cada 15 dias, como forma de alinhar as estratégias de trabalho.

?Este protocolo é muito abrangente e complexo, e necessita de um maior empenho nosso, por isso foi eleito como pasta prioritária do Cerest?, é o que afirma a psicóloga Karla Patrícia Barbosa. Segundo ela, este espaço serve para que as discussões sistemáticas sejam feitas, abordando questões como o estabelecimento da relação entre saúde mental e trabalho, que também fortalece a equipe para intervenções na realidade social.

?Promovemos periodicamente ações em várias empresas, buscando conscientizar tanto os empregadores quanto os empregados, da importância de ter um bom ambiente de trabalho para melhor rendimento e prevenção de patologias. Como também buscamos nas Unidades de Saúde a notificação dos casos de transtorno metal que de alguma forma tenham sido causados por alguma relação de trabalho?, afirmou.

Ainda segundo a psicóloga, é necessário que haja uma conscientização de que as relações no ambiente de trabalho, ou até mesmo o espaço físico, podem ser agentes causadores de transtornos psicológicos, e não ignorar, atribuindo a patologia a diversos outros fatores, se não o trabalho.

A gerente do Cerest, Telma Mendes, diz que independente do protocolo, essas reuniões são fundamentais para direcionamento dos trabalhos. ?É aqui onde é montada a estratégia do processo de trabalho, diante do que encontramos na realidade das Unidades de Saúde da Família. Desta forma, promovemos uma gestão participativa, com o envolvimento de diversos profissionais?, ressaltou.

Fonte: Prefeitura de Aracaju