Jonathan Schwartz ainda admitiu desviar R$ 6,3 milhões de outros clientes

Jonathan Schwartz foi condenado a seis anos de prisão
Reprodução

Jonathan Schwartz, ex-agente de Alanis Morissette, foi condenado pela Justiça norte-americana a seis anos de prisão por roubar R$ 20,6 milhões da cantora quando trabalhava com ela e sonegar impostos.

Schwartz trabalhou por cinco anos para Alanis e já havia confessado o crime. Ele revelou ser viciado em jogos de apostas e afirmou que o dinheiro desviado era destinado a isso.

“Inicialmente, pedi um pouco ‘emprestado’ aos meus clientes, na esperança de que lhes pagaria de volta se ganhasse a aposta daquela noite. Acabou virando uma bola de neve, porque continuei a perder e a roubar. Dizia a mim mesmo que só precisava ter sorte e então pagaria tudo”, disse ele.

O agente revelou, também, que desviou cerca de R$ 6,3 milhões de outros clientes. Além de Alanis, ele já trabalhou para outros grandes nomes da música, como Mariah Carey e Beyoncé. O empresário demonstrou, em carta aberta, um certo arrependimento pelos crimes cometidos.

“Escrevo esta carta aberta para que qualquer pessoa possa aprender com meus erros e nunca se encontrar na situação que estou agora. Sou um criminoso condenado, que assumiu plenamente a responsabilidade e se declarou culpado de acusações federais relacionadas ao desfalque de mais de 7 milhões de dólares que dei nos meus clientes e parceiros de negócios durante um período de seis anos, sem pagar impostos”, escreveu Schwartz.

Fonte: R7