O Forró Caju é de todos, sem distinção de classe social. Todos se misturam com o ritmo da sanfona, zabumba e o triângulo. Para dialogar e definir ações que envolvem o autêntico forró, músicos, pesquisadores, compositores e amantes do ritmo puramente nordestino se encontram nesta quarta-feira, 20, e nesta quinta-feira, 21, no Centro Cultural de Aracaju, localizado na Praça General Valadão. É a realização do XV Fórum do Forró, que compõe a programação dos festejos juninos da Prefeitura de Aracaju, através da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju).  

“O Fórum do Forró foi criado em 2001, por iniciativa do pesquisador Paulo Corrêa. A cada ano passou a ganhar mais notoriedade. Nesta edição nós vamos homenagear o músico alagoano, Sebastião Jacinto da Silva, mais conhecido como ‘Jacinto Silva’, falecido em 2001, mas que deixou seu nome na cultura do país”, explica o presidente da Funcaju, Cassio Murilo.

Jacinto Silva foi um intérprete peculiar da música nordestina, interpretava como ninguém suas canções, inclusive o coco sincopado, gênero do qual era senhor absoluto. Além de cantar, Jacinto também compunha suas músicas ao lado de compositores famosos como Onildo Almeida, Juarez Ferraz, Sebastião França, Luiz Queiroga, Florival Ferreira, João Silva, Zé do Rojão, Geraldo Lopes e Zé do Brejo… As suas músicas marcavam presença quase constante na Série Pau de Sebo, da extinta CBS.

De acordo com o diretor de Arte e Cultura da Funcaju, Nino Karvan, a homenagem está fortemente ligada ao tema que traz para discussão ‘O Coco na Tradição do Forró’, ritmo que consolidou a carreira de Jacinto. “Entre compositores e intérpretes, cerca de 30 artistas já foram homenageados no Fórum, entre eles o mestre Dominguinhos, Trio Nordestino, Clemilda, Jackson do Pandeiro, Marinês e vários outros forrozeiros que contribuíram para a fomentação da nossa cultura”, destaca.

Nesta edição, um dos palestrantes convidados é Silvério Pessoa, que é músico, compositor, instrumentista e pesquisador da cultura nordestina e profundo conhecedor da obra de Jacinto Silva. O pernambucano também já homenageou Jacinto com a gravação do CD Bate o Mancá (O povo dos Canaviais), onde regrava 12 faixas do artista.

Para Nino Karvan, o Fórum do Forró é um espaço de discussão e valorização da cultura nordestina. “Além de homenagear os ícones da nossa música popular, o encontro proporciona um estudo sobre os diversos aspectos do forró, com mesas redondas, palestras e homenagens”, detalha. 

Confira a programação:

Dia 20 – Palestras: A quebra do Coco, no sincopado de Jacinto Silva. 
Coordenador: Prof. Dr. Florisvaldo Silva Rocha (UFS)
Palestrante: Prof. Luciano José (AL), biografo do homenageado.
Debatedores: Paulo Correia (SE), Prof. Dr. José Paulino (SE), Silvério Pessoa (PE) e José Teles (PE)
Show com Silvério Pessoa (Praça General Valadão).

Dia 21 – Palestra: Jacinto Silva, o Forró como cultura popular: da nostalgia a contemporaneidade.
Coordenador: Antônio Amaral (Conselho Estadual de Cultura)
Palestrante: Silvério Pessoa (PE)
Debatedores – José Teles (PE), Paulo Correia (SE), Thiago Paulino (SE)


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado

Responsive image