“Sou+Eu” explora a autoestima humana e conta com a participação de elenco diverso: “A gente tem que se achar”

“Cada pessoa no clipe tem uma história de vida”, disse a cantora paraense
Reprodução/YouTube

Gaby Amarantos lançou neste domingo (27) o clipe de Sou+Eu, música assinada por ela e que explora a autoestima humana através da representatividade.

A produção conta com um elenco diverso e que dá voz a vários grupos sociais. Entre os nomes conhecidos estão o cantor e ator Jonathan Azevedo, Rafaela Silva, judoca e campeã olímpica, e Gleici Damasceno, vencedora do BBB18, além da presença de grupos indígenas e Miguel de Jesus Silva, pessoa em situação de rua. 

O vídeo foi comandado por Marcelo Sebá, responsável também pela direção artística de Vai Malandra, de Anitta, e as gravações aconteceram em São Paulo.

Em conversa com o R7, a cantora falou do clipe, da escolha do elenco e a importância da presença de índios e negros em todos os setores da sociedade.

Sou+Eu

O clipe é um grito de autoestima e mostra Gaby, e todo o elenco, celebrando esse orgulho. Não faltam cores ao figurino extravagante e alegre — marca da artista paraense.

“A gente não tinha pessoas que eram referênciais”, disse a cantora
Reprodução/YouTube

Sobre o ônibus que aparece no vídeo, a artista contou que foi inspirado em uma história real.

— Aquele ônibus é da minha infância. Nós íamos para um piquenique, e nesse piquenique tinha uma farofada. E tinha uma senhora que entrevistava a gente e cantava com um microfone de coxa de frango, a Dona Négela. Ela era uma cachaceira divertidíssima. Por isso que eu estou cantando com uma coxa de peru. É uma homenagem a ela.

Elenco

O processo de escolha foi acontecendo naturalmente, de acordo com a artista, que contou como foi o convite ao ator Jonathan Azevedo.

— A gente começou pensando que esse elenco todo fosse negro e indígena. Eu estava lendo, pesquisando pessoas que tivessem histórias de vida de superação, e vi uma entrevista do Jonathan Azevedo, que foi a primeira pessoa que eu convidei, falando que o sonho dele era ser galã. Ai eu fale: “Eu vou chamar ele para ser galã no meu clipe”. 

Jonathan Azevedo foi convidado a pedido de Gaby Amarantos
Reprodução/YouTube

Miguel de Jesus Silva, pessoa em situação de rua, em São Paulo, foi convidado pela cantora para participar do vídeo, que falou da importância de oferecer oportunidades a essas pessoas.

— Ele estava em frente ao estúdio quando a gente chegou um dia antes para fazer a montagem. Eu fui para conferir tudo e vi aquela pessoa dormindo na calçada. Aí eu falei: “Vamos convidar ele para participar do clipe”? A gente chamou. Ele estava lindo, todo arrumado. A pessoa só precisa ter uma oportunidade para ser inserida na sociedade. Foi muito especial.

Representatividade

O clipe amplia a ideia de empoderamento feminino e abre espaço para representar diversos grupos sociais. 

— Eu sou de uma geração em que a gente não falava sobre isso. A gente não tinha pessoas que eram referênciais. Eu cresci sem referência. Então eu acho que é muito importante para as novas gerações falar do empoderamento feminino, do empoderamento do povo negro, do povo indígena. Falar de representatividade. Eu acho que essa é a palavra que define melhor.

Veja o clipe de Sou+Eu

Fonte: R7, por Ricardo Cruz


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado

Responsive image