Na Inglaterra, sergipano mostrou desempenho competitivo, mas ficou fora da disputa final na 2ª etapa do Campeonato Europeu

O circuito de PF International, na Inglaterra, recebeu pilotos e equipes para a disputa da 2ª rodada do Campeonato Europeu de Kart no último fim de semana (18 a 20 de maio). Para Guilherme Figueiredo, a etapa não teve o desfecho esperado, mas o sergipano destacou diversos pontos positivos no processo de aprendizagem e evolução em sua primeira temporada focado em competições internacionais.

As atividades de pista tiveram início na quarta-feira, com os testes extra-oficias. Sem conhecer a pista, Gui teve de trabalhar na adaptação ao traçado de 1.382 metros de extensão, um dos mais técnicos do calendário, e também no acerto do kart. Os treinos aconteceram até sexta-feira, e neste período, o piloto pôde aproveitar para testar diferentes configurações e equipamentos junto da equipe Kart Republic, o que se mostrou muito produtivo para os próximos desafios do ano.

A cada sessão, Figueiredo conseguia um melhor desempenho, andando constantemente no top-10 de seu grupo, entre os 72 participantes da categoria OK-Junior. Na tomada de tempos, porém, ele foi atrapalhado pelo tráfego e não conseguiu marcar uma boa volta, o que acabou influenciando na disputa das baterias classificatórias.

Divididos em seis grupos, os pilotos enfrentaram-se entre si, em corridas que somavam pontos para uma nova classificação. Largando sempre na oitava fila, Gui completou as provas em 12º, dois 16º, 19º e 21º. Na soma dos resultados, ele acabou ficando de fora do grupo dos 34 melhores que disputou a corrida final da etapa. Na etapa inaugural, em Sarno, o piloto do kart #249 havia se garantido na prova decisiva.
Apesar do revés, o sergipano segue motivado para seus próximos compromissos nas pistas. Em menos de um mês, Figueiredo volta ao Velho Continente para a disputa da 3ª etapa do Campeonato Europeu de Kart, no circuito de Ampfing, na Alemanha, entre os dias 13 e 17 de junho.
Guilherme Figueiredo tem o apoio de Banese Card, Maratá, Banese Corretora de Seguros e Restaurante Karrancas.

Gui Figueiredo:

“Não foi o fim de etapa que eu esperava, mas tivemos vários pontos positivos ao longo da semana. Estava competitivo, baixando meu tempo a cada treino e andando entre os primeiros no meu grupo. Na tomada de tempos, não consegui me posicionar muito bem para fazer uma volta limpa, e isso acabou influenciando nos heats, já que as corridas são curtas e tive que largar mais de trás. Então, não consegui passar para a final dessa vez, como tínhamos feita na primeira etapa, na Itália. Mas estou cada vez mais entrosado com meu mecânico e toda a equipe, fizemos muitos testes de equipamento que vão nos ajudar também nas próximas etapas, então espero que na Alemanha a gente consiga um resultado bem melhor”.

Fonte: Assessoria de Imprensa


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado

Responsive image