Mesmo sem a vaga na corrida final, sergipano mostrou crescimento e competitividade atuando pela primeira vez no circuito de Ampfing, na Alemanha

Guilherme Figueiredo completou neste fim de semana (15 a 17) mais uma etapa de sua temporada de competições internacionais. Válida pela 3ª rodada do Campeonato Europeu de Kart, o circuito de Ampfing, na Alemanha, foi mais uma novidade para o piloto, e mais uma oportunidade de aprendizado e evolução, onde o sergipano de 13 anos conseguiu se mostrar competitivo desde os primeiros treinos na pista. 

Entre quarta e sexta-feira, Guilherme participou de treinos tanto sob forte chuva quanto com pista seca, e provou uma rápida adaptação ao circuito, que é bem técnico. Ainda na sexta, aconteceu a tomada de tempos, porém, ele não conseguiu repetir o bom desempenho neste momento, o que acabou influenciando em sua performance nas baterias classificatórias. 

Divididos em seis grupos, os 81 pilotos da categoria OK-Junior enfrentaram-se entre si em corridas de nove voltas cada. Largando sempre em 15º, Gui teve dificuldades para ganhar posições em poucas voltas, e completou as provas em 13º, duas vezes em 16º, 19º, e abandonou em outra, após ser acertado por um adversário. Dessa forma, o sergipano não conseguiu pontuação suficiente para se garantir no grupo dos 34 melhores que disputou a corrida final da etapa. 

Apesar disso, Guilherme destacou os pontos positivos, de um melhor entrosamento com a equipe e evolução em quesitos técnicos e também de estar rápido e competitivo mesmo em uma pista nova em meio a pilotos bem mais experientes. 

Agora, o próximo compromisso de Figueiredo nas pistas será no Troféu Academy da FIA, que realiza sua segunda etapa, de um total de três, entre os dias 13 e 15 de julho. O palco da vez será em Lonato, na Itália, que é uma das únicas pistas que o sergipano já correu na Europa. Em março, ele andou constantemente no top-10 no Troféu Margutti lá, e por isso, segue confiante em retomar a rota ascendente.  

Guilherme Figueiredo tem o apoio de Banese Card, Maratá, Banese Corretora de Seguros e Restaurante Karrancas. 

Gui Figueiredo: 

“Foi um fim de semana de altos e baixos e sentimentos distintos. Consegui me adaptar muito rápido a mais uma pista nova, que é bem técnica, com alguns trechos complicados, e estive competitivo em todos os treinos, tanto no seco quanto no molhado. Na classificação, não consegui um bom resultado, e largando de trás nas baterias classificatórias, que são bem curtas, é difícil avançar, e assim, infelizmente não fui pra final. Na Europa, os tempos são muito próximos um dos outros, e são muitos pilotos – nesta etapa foram mais de 80 -, então cada detalhe faz a diferença. Vamos trabalhar para melhorar nossa classificação, e, em Lonato para o Troféu Academy, estou confiante que será muito melhor”. 

Fonte: Assessoria de Imprensa


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Nada foi encontrado

Responsive image