Inclusão no esporte. É essa a bandeira levantada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) ao trazer para questionamentos público temas como esportes adaptados para as escolas. Essa será uma das abordagens a ser tratada entre os dias 18 a 20 de julho durante o Seminário Internacional Paralímpico Escolar.

 

 O evento que é voltado para alunos e profissionais de educação física, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, e profissionais da área de ensino público e privado no segmento desportivo acontecerá na Universidade Tiradentes no campus da Farolândia.

 

  Além de apresentação de trabalhos, palestras, debates, mesas-redondas  o seminário estará ofertando 12 minicursos com os mais renomados profissionais da área.

 

Este é um evento promovido pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB)  que vem realizando anualmente com sucesso as paralímpiadas escolares , voltado para jovens de 12 a 17 anos que estejam matriculado e/ou inserido em um contexto escolar , competindo em 10 modalidades paralímpicas.

 

Através deste seminário internacional, o CPB enxerga a capacitação e especialização dos profissionais da educação e do desporto  a imergir essas crianças e adolescentes na diversidade de opções em modalidades e gerar dessa forma uma boa base para o futuro do esporte paralímpico brasileiro.

 

O importante é conscientizar e orientar os diversos profissionais para terem a informação e conteúdo necessário para integrar o paradesporto em suas respectivas áreas e setores de ensino. Sem dúvida a promessa de um grande evento com propostas de radicalizar o modo em que enxergamos e executamos o incentivo ao paradesporto.

 

Lembrando que Sergipe é o lar de grandes atletas paralímpicos, com grandes recordes e com grandes conquistas, um grande exemplo é o sergipano de Itabaiana, Rayr Barreto, que recentemente ganhou a medalha de ouro na prova de contrarrelógio e bronze na de resistência no circuito pan-americano de paraciclismo de estrada.  A prova aconteceu na cidade de Diadema em São Paulo.

 

A competição contou com mais de 200 atletas de diversos países. Valendo mais que nunca ressaltar que o Rayr Barreto é 1º colocado no ranking brasileiro na categoria handbike H4 e é o atual bicampeão sergipano.