Esculturas produzidas pelo artista plástico André Giordani estão à mostra na Praça de Alimentação Arcos, trazendo à tona importantes reflexões acerca da preservação do meio ambiente e da importância da reciclagem

‘Para termos um amanhã mais sustentável, vamos preservar nossa cidade hoje?’. Quem passa pela Praça de Alimentação Arcos, do Shopping Jardins, em Aracaju (SE), depara-se com este importante questionamento acerca da preservação do meio ambiente e da sustentabilidade.

A reflexão é tema de uma exposição com obras do artista plástico André Giordani, feitas a partir de resíduos cedidos pela Cooperativa dos Agentes Autônomos de Reciclagem de Aracaju (Care). O objetivo da ação é homenagear Aracaju pelo aniversário, celebrado no último dia 17 de março e, ao mesmo tempo, provocar reflexões essenciais para o futuro da capital sergipana e estimular na população a adoção de práticas sustentáveis.

A mostra traz três obras sobre importantes elementos da cultura aracajuana, como caranguejo, o caju e os Arcos da Orla da Atalaia, produzidas com elementos como plástico, arames, copos descartáveis, madeira e papel. Apropriando-se da técnica de bricolagem, Giordani utiliza estruturas de arame, ferragens, madeira e papelão como suportes para expressar o seu apreço pela capital sergipana e imprimir um valor artístico a copos, sacolas plásticas, tampas de vasilhas e outros objetos descartados.

Para o artista, o meio ambiente é um enorme reservatório de energia vital e de poesia visual. Galhos, madeiras, metais, plásticos, refugos deixados ao acaso são materiais que devem ser conquistados, moldados e reconstituídos ao sabor da criatividade.

Obras

Em “Canção a Aracaju’, Giordani traz um violonista ao lado de um caju, rememorando uma canção poética em homenagem à Aracaju. Ao fundo, com efeito craquelado, a silhueta dos Arcos da Orla da Atalaia – importante cartão postal da cidade.

‘Caranguejo Atômico’ apresenta uma referência direta ao principal símbolo culinário de Aracaju. No entanto, nesta obra, o artista também faz um alerta contra o desmatamento dos manguezais.

Em uma abordagem mais romantizada, ‘Enamorados nos Arcos’ retrata um casal apaixonado à beira dos Arcos da Orla, com flores feitas por copos reciclados.

Sobre o Artista

Natural da Bahia, André Giordani é bacharel em Belas Artes pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), em Filosofia pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), pós-graduado em Sociologia e atualmente cursa Arquitetura e Urbanismo. Atuou como educador social na Bahia e em Sergipe, promovendo oficinas de criação de brinquedos e esculturas feitos a partir de resíduos. Já realizou diversas exposições sobre sustentabilidade em outros estados e se classifica como um ativista ambiental. Hoje, Giordani também se dedica a desenvolver projetos e criar ambientes focados no ‘ecodesign’, buscando o reaproveitamento de material de demolição e resíduos sólidos.

Fonte: Assessoria de Imprensa.


Responsive image

Responsive image

Responsive image

Responsive image
Responsive image